Mangostão

    O Mangostão (Garcinia mangostana L.) também conhecido com mangostin, é uma fruta originaria do Sul da Ásia,  onde é conhecida como "rainha das frutas", atualmente é possível encontra-la na maioria das  regiões tropicais do mundo. Na Inglaterra ficou  conhecida por "fruta da rainha" por ter ser consumida pela rainha Vitória (1837-1901) que em seu reinado decretou o mangostão como a fruta oficial da corte e dos banquetes da reais.  A árvore do mangostão pode chegar a  28 metros de altura, e produz frutos de adocicados de sabor muito agradável.

Variedades
mangostão Garcinia mangostana L.     Não existe especies ou variedades de mangostão, pois a reprodução se dá por apoximia, ou seja  o fruto é formado sem fecundação, as plantas são invariavelmente femininas e, portando a reprodução por semente funciona como um clonagem.

Plantio
     O plantio do mangostão é feito tipicamente por sementes, sendo aconselhável planta-las imediatamente após  a retirada da polpa, pois perde qualidade e poder de germinação. Faz se o semeio em sacos de polietileno com dimensões de  40 x 20 cm e espessura de 15 micras, as sementes germinam entre 10 e 15 dias e as mudas devem ser transplantadas para um local definitivo quando atingirem 40 centímetros de altura (período entre 18 e 24 meses) em covas de 60 cm de largura por 60 de profundidade adubadas com 30 dias de antecedência com 20 litros de esterco bem curtido. O espaçamento entre as covas deve ser de 9 x 9 ou 10 x 10 m em triangulo, após o plantio as covas devem ser cobertas com cobertura morta (arroz, capim seco ou palha). Não existe vantagem alguma na propagação por enxertia  pois as planta adultas enxertadas tem tendencia a produzirem menos.

Sombreamento
    Na fase inicial deve-se sombrear as mudas com sombrite ou intercalar com mudas de bananeira por até 6 meses após o plantio, o que também ajudam a manter  a umidade do local. Ressaltando que não pode se retirar o sombreamento de forma definitiva, o que pode ocasionar na queima das folhas.

Produção e comercialização
    O magostanzeiro começa a produzir a partir do quarto ano, e a produção com cunho comercial incia-se após o sexto ano. A produtividade varia do local onde é cultivado e das condições climáticas variando de 200 a 2000 frutos por planta/ano, no Brasil existem local onde consegue-se produzir até 1500 frutos por planta anualmente. Colhe-se o mangostão quando o fruto apresentar pequenas manchas de cor rósea ou coloração rosa-claro, devendo ser feita com o máximo de cuidado pois quedas danificam os frutos, inviabilizando a comercialização para mercados mais exigentes.
    A duzia do mangostão custa cerca de R$20,00 em época de safra.

Pragas e doenças
    As principais pragas que atacam o  mangosteiro são a abelha arapuá e acaros Thrips sp. que causa danos na casca dos frutos, e a murcha da árvore que vem acontecendo apenas  no sul da Bahia porém o agente causador ainda não foi identificado,


Propriedades medicinais
    A polpa e mais especificamente a casca são ricos em bioflavonóides (xantonas)  além de outros polifenóis que atuam como poderosos antioxidantes, e segundo investigações in-vitro tem ação anti-cancerígena e anti-inflamatória.
     No Free Radical Research, reduziu a toxicidade renal induzida pelo quimioterápico cisplatina. No Anticancer Research, diminuiu o crescimento do tumor e proliferação de metástases no cancro da mama. No Journal of Medicinal Food, demonstrou estimular a proliferação de linfócitos T. 
    Contém ácido hidrocicitrico, que aumenta a sensação de saciedade e ajuda na eliminação de gorduras, ajudando também na prevenção e redução do colesterol, as quinonas tem ação antibiótica e possui também outras substancias como as catequinas e os estibenos que também são antioxidantes. Contudo, ainda não há estudos clínicos que comprovem os efeitos no homem. 
    O consumo do magostão em quantidades normais é seguro, entretanto a ingestão de suplementos, sucos concentrados a base do magostão ou até mesmo o consumo exagerado da fruta deve ser acompanhada por um médico para quem tem cancro, doenças vasculares, cardiacas, ou para quem toma anticoagulantes, anti-histamínicos, antidepressivos, entre outros medicamentos.

Fotos 
mangostão , mangostin, garcinia mangostana l.
mangosteiro, magostanzeiro, pé de mangostão

Referências:
Embrapa CPATU, recomendações básicas 14  abril 1989, Mangostão. (ISSN0103-0590)
http://www.mangostao.pt/index.html, acesso em 17/10/2012

2 comentários :

  1. "O consumo do mangostão em quantidades normais é seguro."
    O que seria considerado quantidade normal? Quantas unidades da fruta seria?
    email: rodrigofernandescft@gmail.com
    obrigado.

    ResponderExcluir
  2. Olá! muito interessante o artigo sobre esta fruta.É possivel obter mudas? Onde e Como. Obrigado.

    ResponderExcluir

 
Lider Agronomia - Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade | Template Clean, criado por Tutoriais Blog .