Leucena

    A leucena (Leucaena leucocephala, L.), originária da América Central, é uma leguminosa perene, de crescimento rápido, que atinge até 3 m de altura no primeiro ano de plantio. Suas raizes, muito profundas, são capazes de fixar até 200 kg/ha/ano de nitrogênio e, ainda, associando-se a certos fungos, formando micorrizas, solubilizam o fosfato, o que é fundamental para a vida dasculturas (as plantas podem crescer com bai-xos teores de fósforo solúvel, desde que esses níveis sejam constantes durante o ciclo vegetativo).

Usos
Leucena, Leucaena leucocephala   Como adubação verde em solos po-bres do cerrado, a leucena tem contribuído para elevar significamente a produção de arroz e feijão. Experimentos conduzidos no Centro Nacional de Pesquisa de Arroz e Feijão (CNPAF), da Embrapa, em Goiânia revelaram que a incorporação ao solo de 5 t/ha de massa verde de leucena aumentou em mais de 40% o rendimento do feijão (a produção evoluiu de 1 381 kg/ha para 2 151kg/ha com a adubação com leucena). Algumas variedades chegam a produzir de 15 a 20 t/ha de matéria seca (folhas e hastes finas),contendo de 800 a 4 300 kg de proteína bruta a 536 mg/kg de vitamina A nas folhas um teor duas vezes maior que o da alfafa. Assim, nova ou adulta, verde ou seca, ou ainda ensilada, a leucena é também um ótimo alimento para o gado, em especial o bovino, E desaconselhável, porém, fornecê-la como alimento exclusivo, em, razão de sua alta concentração de mimosina - amino ácido que provoca perda de peso e pêlos e salivação excessiva. Para evitar esse problema, a alimentação com leucena não deve excedera 30% da dieta normal dos animais. Consorciada ao capim-pangola (Digitaria decumbens) e sob irrigação, essa leguminosa tem propiciado um ganho de peso de 0,29 kg/dia por cabeça de gado, em sistema de pastejo rotativo uma semana de pastejo e três de descanso. Por sua grande resistência às mais diversas condições de solo, a leucena é considerada pelos técnicos da Embrapa a grande esperança para aumentar a produção de carne e leite nos trópicos secos.

Variedades
   Há mais de cem variedades de leucenas forrageiras, das quais as mais conhecidas são agrupadas em três tipos:
• Tipo salvadorenho - Arvores altas, com cerca de 20 m de altura e boa produção de matéria seca; 15 a 20 t/ha.
• Tipo peru - Atinge 15 m de altura e produz cerca de 15 t/ha de matéria seca.
• Tipo havaiano - A de menor porte, floresce durante todo o ano, mas tem uma baixa produção de matéria, menos de 15 t/ha.

Clima e solo
   É planta de clima tropical, que cresce melhor à temperatura de 22 a 30 °C, de preferência com mais de 700mm de chuvas por ano. Mas é cultivada também até a latitude de 30 ºC e também onde as chuvas não chegam a 600 mm ao ano. Não suporta geadas e quase não cresce com temperaturas abaixo de 15,5ºC. Prefere solos profundos, com pH 5 a 8. Não tolera os encharcados. Para facilitar o crescimento , inicial das raízes, toma-se indispensável fazer o preparo do solo. Além disso, recomenda-se uma adubação a lanço com fosfato de rocha, na faixa de plantio, na base de 100 a 200 kg/ha.

Plantio e corte
    A melhor época para o plantio é no início da estação das chuvas. Em seis meses a leucena pode chegar a 2m de altura e, já no primeiro ano, é possível consorciá-la com culturas comerciais. Nesse caso, o espaçamento recomendado é de 5 a 8 m entre linhas, com dez a vinte plantas por metro linear. A rebrota é rápida, permitindo de três a quatro cortes por ano, quando atinge 1,50 m de altura. Para a produção de forragem, o espaçamento deve ser de 1 a 2 m entre as linhas e de 5 a 10 em entre as plantas, a uma profundida-de de 3 cm. Quantidade de sementes utilizada: quarenta a sessenta por metro linear. E aconselhável promover a quebra de dormência das sementes emergindo em solução de soda cáustica a 20%, durante uma hora. As sementes devem ser inoculadas com o rizóbio específico da leu cena .

Pastejo
   O pastejo deve ser rotativo, de no máximo quatro ou cinco horas por dia, para que não seja consumida pelo gado em quantidades prejudiciais. O pastejo inicia-se quando a planta atinge 90 cm ou a 1 m de altura e é mantido (sempre de forma rotativa) até que ela fique com 10 cm de altura. O leite dos animais que consomem leucena tem uma cor amarelada, e cheiro desagradável (que desaparece com a fervura ou pasteurização).

Fotos
Leucena, Leucaena leucocephala

Leucena, Leucaena leucocephala
A leucena não pode exceder 30% na dieta normal  dos animais
A leucena não pode exceder 30% na dieta normal  dos animais
Referências:
Embrapa: LEUCENA (Leucaena spp) - cultura forrageira para produção de proteína, disponivel em http://www.cnpgc.embrapa.br/publicacoes/ct/ct13/03leucena.html acesso atualizado em 15/03/2015.
Embrapa: LEUCENA - UMA ARBOREA DE USO MÚLTIPLO, PARA A REGIÃO SEMI-ÁRIDA DO NORDESTE BRASILEIRO. Marcos Antônio Drumond, Embrapa Semi-Árido, disponivel em :http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/CPATSA/9060/1/OPB633.pdf  acesso atualizado em 15/03/2015.
Embrapa: Leucena: características agronômicas,produtividade e manejo em Roraima, Comunicado técnico 14,  ISSN 1980-4032 Dezembro , 2008.Boa Vista, RR.

0 comentários :

Postar um comentário

 
Lider Agronomia - Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade | Template Clean, criado por Tutoriais Blog .