Inhame

    O Inhame (Colocasia esculenta) é uma hortaliça tipicamente tropical, originária do Sul da Ásia, superior à batata por ser muito rico em amido proteínas, vitaminas do complexo B e açúcar. É muito apreciado por povos de regiões em que as temperaturas elevadas impedem o cultivo da batata. No Centro-Sul do Brasil não é valorizado, embora sirva para enriquecer a alimentação de populações de baixa renda e integre a pauta de exportações.
    A planta pode chegar a 1,80 m de altura, conforme a variedade; a parte comestível é o caule subterrâneo, do tipo rizoma, revestido de uma casca (túnica) fibrosa, com radiculos, de coloração roxa. As variedades preferidas no Centro-Sul são as de polpa branca. A mais plantada é a chinês, de túnica e caules roxos, com polpa branca, cultivada em São Paulo e Minas Gerais, as folhas são verde-escuras com forma de coração. A confusão com o cará deve-se ao nome deste em espanhol (liame) e italiano (igname). No Nordeste brasileiro, o cara-da-costa é chamado também de Inhame.


Folha de inhame é comestível?
    O Inhame  (Colocasia esculenta) não deve ser confundido com a Taioba (Xanthosoma sagittifolium), de sua família, que tem folhas comestíveis, as folhas de Inhame possuem oxalato de cálcio que não é venenosa, porém altamente alergica podendo provocar irritações na boca e na garganta, tanto o Inhame como a taioba pertecem família botânica Araceae que é a mesma dos antúrios e costela-de-adão, essa familia botanica é conhecida por possuir especies altamente Tóxicas, existe também variedades “bravas” da taioba como a  (Colocasia antiquorum Schott) por isso é deve se atentar a identificação correta das plantas  antes de se consumir.

Clima e solo
    O Inhame desenvolve-se e produz bem em clima quente e úmido, principalmente com temperaturas de 25 a 30°C e chuvas de 1.800 a 2.500 mm bem distribuídas durante o ano. Embora goste de sol, tolera sombreamento. O solo preferido é úmido, de boa drenagem, leve, rico em matéria orgânica, arenoso ou arena-argiloso, com pH de 5,5 a 6,5. Produz bem em areia, à beira-mar, solos de baixada, turfosos ou em margens de rios e represas. Não aceita bem solos excessivamente argilosos.

Plantio
    O plantio é feito com a utilização de rizomas secundários ou pedaços do principal. Os mais utilizados são os secundários, chamados "rebentos" ou "filhotes", Até a época do plantio, devem ficar em lugar sombreado, fresco e ventilado. O plantio pode ser feito ao nível do terreno ou em camalhões, à profundidade de aproximadamente 7,5 cm, testes feitos pala Universidade Federal de Viçosa obtiveram como melhor espaçamento o de 100 x 20 cm, o que dá 50.000 plantas por hectare. Os melhores resultados foram obtidos com rizomas pequenos, de cerca de 17 g. A época recomendada para o cultivo é o período chuvoso (no Centro-Sul, de setembro a dezembro). Em lugares de clima quente, pode-se plantar em qualquer época, e até mesmo em julho-agosto, com irrigação.

Tratos culturais
    Além da capina é preciso fazer a amontoa, para que os rizomas não fiquem expostos à luz solar. Em climas semiáridos, deve ser feita irrigação. O Inhame é pouco atacado por pragas e doenças, podendo ocasionalmente ser vítima de fungos que lhe causam manchas nas folhas, fungos e bactérias que atacam as raízes, e do nematóide Meloidogyne sp.

Colheita e rendimento
    A safra ocorre normalmente de abril a julho. A planta é colhida completamente madura. quando as folhas estão amareladas, com manchas ferruginosas, ou secas, sete a nove meses depois do plantio. Desenterram-se os rizomas com cuidado para não ferilos: feridos eles podem apodrecer. A produtividade varia de 10 a 25 t/ha, dependendo do espaçamento e do grau de tecnificação alcançado pelo produtor.

Comercialização
    Nos climas quentes obtêm-se melhores preços com plantio precoce, no inverno. Rizomas desenterrados depois do completo desenvolvimento, e os de colheita retardada proporcionam melhores preços, mas a produtividade diminui e a qualidade dos produtos é prejudicada. Dos rizomas centrais e laterais, os de melhor aceitação no mercado são de 10 a 12 cm de comprimento e cerca de 6 cm de diâmetro, com peso de 100 a 200 g.

Composição nutricional por 100 g
    102 calorias 1,8 g da proteínas, 51 mg de cálcio, 88 mg de fósforo, 1,2 mg de ferro, 0 1 mg de vitamina B1, 0,03 mg de vitamina B2 e 8 mg de vitamina C.

Fotos
Cultivo de Inhame

Referencias: Guia Rural Abril - Anuario 1988
https://www.embrapa.br/hortalica-nao-e-so-salada/inhame
https://www.jardimcomestivel.com.br/post/taioba-ou-inhame

9 comments :

  1. As folhas de inhame são comestíveis? Postei no Facebook e alguém disse q são altamente tóxicas. Poderia esclarecer? Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não se come pois ela é tóxicas uma vez comi e não sabia q não poderia aí mi há boca comesou a amarrar foi orrivel

      Excluir
  2. Gente tenho mania de plantar demente e coisas Mais,rsrs plantei o inhame e fiz as folhas e comi um pouco,olha tive que provocar vômito ,pois começou queimar minha garganta e entrei em Pânico,estava só em casa e a noite, fiquei cm medo de fechar minha garganta e morrer ,Deus me livre,não sabia que não podia comer,Ac j eu que era comestível ��

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho uma lembrança de ter comido a folha do inhame quando era criança e não foi nada bom . Meu Deus foi horrível . Eu e uma irmã passamos muito mal , parecia que ia dar um treco na gente . Só lembro da sensação de língua amortecida , coisa horrível na garganta uma dormência , sem palavras pra expressar . Por isso não devemos comer nada sem conhecer

      Excluir
    2. Eu gostaria de saber esse q parece co inhame das folhas manchadas de roxo se é comestível?

      Excluir
  3. Eu queria comer mais com esses comentários Deus mim livre

    ResponderExcluir
  4. Não Comam por favo! Quando eu era criança minha irmã que era adolescente fez refogado e comemos, resultado quase morremos por intoxicação

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde. Todas essas folhas são comestíveis, mas só para quem sabe preparar e esse texto deveria informar isso. Quem sabe fazer certinho são os indígenas. Eles sabem tirar o que faz mal. Tem outras pessoas que sabem mas não é todo mundo. Então se for comer só come a taioba mesmo e a vou e mineira que parece com a taioba, elas são todas verdes se parecem muito e o V da folha é cortado no meio até chegar no caule. Já as folhas que podem comer só quem sabe fazer são de cor roxa nas nervuras da folha e caule.

    ResponderExcluir
  6. Com este comentário nunca vou comer Deus me livre

    ResponderExcluir

 
Lider Agronomia - Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade | Template Clean, criado por Tutoriais Blog .