Rabanete

    O Rabanete (Raphanus sativus L.), trazido da Europa ao Brasil, é uma planta de pequeno porte, da família das brassicáceas (a mesma das couves, repolho, rocia, nabo e outras hortaliças), muito nutritiva e à qual são atribuídas várias propriedades medicinais. A raiz carnuda, de formato globular, ovoide ou alongado, externamente avermelhada ou branca, é geralmente consumida crua, em saladas, sendo considerada estimulante do apetite. O rabanete é aconselhado no tratamento de artritismo, bronquites, erupções cutâneas e nos casos de cálculos biliares, agindo também como diurético, tranquilizante e tônico muscular. As variedades produzidas no Brasil são anuais e, segundo o engenheiro-agrônomo Fernando A. R. Filgueira, no Centro-Sul do Brasil são cultivadas poucas variedades, todas anuais, ao contrário da Europa, onde há diversos grupos diferentes, cultivados conforme a estação do ano. 

Variedades 
    Redondo-vermelho Champion, na Baixada Fluminense são cultivadas duas seleções da crimson giant, mais resistentes ao calor, de raízes maiores e de cor vermelho-arroxeadas. Em São Paulo, o Instituto Agronômico de Campinas (IAC) recomenda a early scarler globe (redondo-vermelho precoce), a comet, a cherry belle, redondo-escarlate precoce, redondo-rosado de ponta branca, crirnson giant e french breakfast. 

Clima e solo 
    Desenvolve-se melhorem clima de frio para temperado, com temperatura entre 8 e 20°C, sendo tolerante a geadas leves. O calor favorece o florescimento. Os solos ideais são leves, areno-argilosos, soltos, ricos em matéria orgânica decomposta, com boa drenagem e pH entre 5,5 e 6,8. 

Plantio 
    De abril a junho nas regiões de verão quente e chuvoso, e durante o ano todo nas de clima ameno. O plantio é feito no local definitivo, e os solos de média fertilidade recebem, antes da semeadura, de 15 a 20 l de esterco curtido de curral, de 250 a 300 g de fosfato de rocha e 100 g de cinzas, por melro de sulco, bem misturados com terra. O rabanete exige boro e, nos solos pobres, são aplicados 2 g de bórax por m2, junto com adubação de plantio. A semeadura é feita em sulcos distanciados de 20 a 30 cm e à profundidade de 1 a 2 cm, cobrindo-se com leve camada de terra peneirada. É necessário 1g de semente (noventa unidades, aproximadamente) por metro linear. 

Raleação 
    Usar, quando as plantinhas chegam de 3 a 5 cm de altura, deixando-se um espaço de 2 a 3 cm entre elas. Mas esse espaçamento pode limitar muito o desenvolvimento das raízes, e o IAC recomenda então que se deixe 8 cm entre as plantas, no caso de variedades que tenham a parte aérea menor, como a earlyscarlet globe, e 10 cm para as de porte maior. 

Tratos culturais 
    As irrigações devem ser diárias e há necessidade de capinas manuais para retirar as plantas invasoras. 


Pragas e doenças 
    E uma planta resistente. As pragas mais comuns são os grilos, as paquinhas e os pulgões. A meia, causada por fungos, também pode ocorrer. 

Colheita 
    Inicia-se de 25 a 30 dias após a semeadura, quando as raízes estão com diâmetro de 2 a 3 cm, arrancando-se as plantas inteiras. O período de colheita gira em tomo de dez dias e aconselha-se não ultrapassá-lo, pois as raízes tendem a rachar e a ficar esponjosas. 

Rotação 
    Alface, tomate, ervilha, feijão-de-vagem e adubo verde. 

Composição nutricional por 100 g  
    23 calorias, 0,9 g de proteínas, 26 mg de cálcio, 30mg de fósforo, 1,20 mg de ferro, 0,03mg de vitamina B1, 0,03 mg de vitamina B2 e 28 mg de vitamina C.

Fotos

0 comentários :

Postar um comentário

 
Lider Agronomia - Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade | Template Clean, criado por Tutoriais Blog .