Couve

A couve (Brassica oleracea L. var. acephala D.C.), da família das brassicáceas, é uma hortaliça bienal espontânea na Europa, desde o norte da Itália até a Dinamarca. A couve selvagem, que deu origem  a todas as couves, se assemelha bastante a  esta, e é encontrada ainda hoje na região  do Mediterrâneo. No Brasil, o maior produtor e consumidor é o estado de Minas  Gerais, onde as variedades preferidas têm  folhas verde-claras, com nervuras da mesma cor e as plantas são menores que as  consumidas em São Paulo (com folhas  mais escuras e maiores). 

Variedades 
    As mais cultivadas levam  o nome de manteiga, tanto que a couve comum é chamada também de couve-manteiga. Algumas delas são a manteiga verde-claro, manteiga ribeirão pires IAC,  manteiga jundiaí, manteiga são josé, manteiga tupi e manteiga verde crespa.  

Clima e solo 
   E uma hortaliça de clima  frio, de outono-inverno no Brasil, e resiste  inclusive a geadas. Prefere solos argilo-arenosos ou argilosos, com boa capacidade de conservação de água, mas bem drenados.   

Propagação 
    Feita através de mudas retiradas do pé-mãe e através de sementes. O método mais comum consiste em usar  os rebentos laterais retirados do caule da  planta-mãe, de preferência os rebentos retirados da base da planta, às vezes já enraizados. As brotações são retiradas quando têm 20 a 30 cm de comprimento e, se não  forem enraizadas, são colocadas em viveiros com espaçamento 15 x 15 cm. As mudas enraízam-se facilmente e em seguida  são transferidas para o local definitivo,  com espaçamento de 100 x 50 cm. Em  hortas menores pode ser 50 x 50 cm.  Quando o plantio é feito por sementes,  elas vão primeiro para uma sementeira e  daí podem ser repicadas para o viveiro ou  irem diretamente para o local definitivo. A  semeação é feita em sulcos distanciados  em 10 cm, com 1 cm de profundidade, e  quando as mudas tiverem 4 a 5 folhas e 10  a 15 cm de altura são transplantadas. Em  lugares frios, a couve pode ser plantada o  ano todo, e em regiões mais quentes, de  fevereiro a maio. 

Pragas e doenças 
    As pragas mais comuns na couve são os pulgões e as lagartas. Para combater os pulgões, alguns  plantadores misturam na água que usam  para regar o solo, de vez em quando,  0,5% de leite. Em hortas caseiras basta  usar a água da segunda lavagem de vasilhas que continham leite para algumas regas (não pode haver excesso de leite), rega-se 2 ou 3 vezes seguidas dessa forma e  depois de um tempo, volta-se a usar leite  na água só se os pulgões atacarem novamente a planta. As doenças que atacam as  brassicáceas sâo a podridão negra, podridão mole, hérnia, míldio, murcha fusarina e mosaico.

Tratos culturais 
    A irrigação melhora  a produtividade e a qualidade da couve.  A amontoa é recomendável, para melhor  fixação da planta no solo, quando as  plantas estiverem altas, corta-se o broto  central do caule, para favorecer o desenvolvimento das gemas laterais, depois de  cada colheita, retiram-se os brotos e as  folhas velhas da planta (elas reduzem a  produção de folhas novas). 

Colheita 
    É possivel iniciar cerca de 60  dias depois do plantio, mas a melhor é esperar mais 20 ou 30 dias para que a planta torne-se mais vigorosa, e assim possa  produzir por 2 ou 3 anos. Se o plantio foi  por sementes, a colheita inicia 90 ou 100  dias depois da semeadura. Puxam-se as  folhas para baixo, de modo que elas quebrem no local de inserção com o caule. Não se deve deixar pedaços dos talos na  planta e a colheita não deve ser feita com  o sol quente. Para levar os maços de couve para o mercado consumidor, costuma-se borrifar água no meio das folhas. A  couve pode ser colhida praticamente o  ano inteiro. Cada vez que se colhe, deixa-se 4 ou 5 folhas novas, ainda em crescimento, junto ao broto central. A produtividade média é de 3 a 4 kg de folhas/planta/ano. 

Composição nutricional por 100 g 
40 calorias, 3,6  g de proteínas, 203 mg de cálcio, 63 mg  de fósforo, 1,0 mg de ferro, 650 mmg de  vitamina A, 0,20 mg de vitamina B1,  0,31  mg de vitamina B2 e 92 mg de vitamina C.   
Remédio - Além da composição descrita  acima, a couve contém as vitamina U e K,  protetoras das mucosas e anti-hemorrágicas, o que a toma um excelente remédio  para úlceras. Mas, quando usada com esta  finalidade, deve ser consumida crua, em  forma de salada, ou batendo-se no liquidificador 100 g de couve e um pouco de  água ou leite ( 2 a 3 copos entre as refeições).  

Fotos

0 comentários :

Postar um comentário

 
Lider Agronomia - Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade | Template Clean, criado por Tutoriais Blog .