Couve-flor

    Couve-flor -  o cultivo, variedades e composição nutricional - A couve-flor (Brassica oleracea L.  var. botrytis L.), originária da Europa e  provavelmente da Asia Ocidental, já era  cultivada no século XII, na Itália e no Oriente Médio, de onde se espalhou por  quase todo mundo. No Brasil é cultivada  apenas no Centro-Sul. É uma hortaliça  anual, que combate a acidez estomacal,  rica em vitamina A, e mineralizante.  

Clima e solo 
    Há variedades, como a  piracicaba precoce, que produz em temperaturas em tomo de 30°C durante o dia,  outras que preferem um pouco mais de  frio e outras ainda que precisam de muito  frio, como as do grupo teresópolis. adaptadas a temperaturas de 5 a 10°C na fase  de formação da cabeça. As que exigem  mais frio geralmente são mais tardias.  Não tolera solos com acidez muito elevada, dando-se bem com pH entre 6.0 e  6,8. Entretanto, a elevação do pH diminui a absorção do boro, um microelemento indispensável à boa formação das cabeças. A carência de boro deixa na couve-flor pequenos pontos escuros e espaços  vazios no caule. O solo ideal para este tipo de cultura é o argilo-arenoso, com boa  retenção de umidade.  

Variedades 
    Para o plantio de verão, são  indicadas a piracicaba precoce, a vitória e os  híbridos: jaraguá, piracicaba X teresópolis,  shiromaru e miyai. Para o cultivo de invemo,  há a bola de neve; para localidades altas, as variedades do grupo teresópolis, a remme e o híbrido harumaki.  

Época de plantio 
    No inverno, de março a  junho; no verão, de setembro a janeiro. 

Preparo da semeadura 
    Vinte e cinco dias  antes da semeadura, incorporar ao solo 2,5 kg  de esterco de galinha bem curtido.  

Semeadura 
    Utilizam-se 2 g/m2 de sementes com espaçamento de 15 cm entre as linhas.  O sulco deve ter 1 cm de profundidade.  

Transplante  
    As mudas que estiverem com  quatro ou cinco folhas e 10 a 15 cm de altura  devem ser transplantadas para o canteiro definitivo. 

Adubação 
    Vinte dias antes da adubação  orgânica, aplicar calcário dolomitico nas covas, de acordo com a indicação da análise do  solo. Na adubação orgânica, usar 2l de esterco  de curral, ou 1l de esterco de galinha curtido,  por cova . Para corrigir a carência de boro aplica-se 1 g de ácido bórico, ou bórax, por cova.  Podem-se também fazer três aplicações foliares, em dosagens de 0,1 % sendo a primeira no  viveiro, a segunda logo após o transplante, e a  terceira quinze dias depois. 

Espaçamento 
    Plantio de inverno, 80 x 50  cm; de verão, 80 x 40 cm.  

Irrigação 
    Irrigar diariamente até o pegamento da planta; depois, a cada três dias. 

Colheita 
     Como as plantas. não têm o mesmo desenvolvimento, devem-se examinar as  cabeças diariamente para não colhê-las muito  tarde. Em geral, é considerada boa uma cabeça com 15 cm de diâmetro, compacta, sem defeitos e manchas. Quanto à cor, as brancas ou  claras são as que têm maior aceitação comercial. Para isso é preciso protegê-las do sol, juntando as folhas e amarrando-as com um barbante logo no início do crescimento das cabeças. A colheita da couve-flor deve ser feita  com um facão afiado: corta-se a cabeça com  algumas folhas para protegê-la durante o transporte. As variedades precoces costumam produzir aos 75 a 90 dias depois da semeadura, as  de ciclo médio de 100 a 120 dias e as tardias  mais de 130 dias. A produtividade é de 15.000  a 20.000 cabeças/ha. A couve-flor alcança  preços mais elevados entre dezembro e maio.  

Rotação 
    Maxixe, abóbora, melancia, melão, salsa e coentro.  

Composição nutricional por 100 g 
    32 calorias, 3,6 g  de proteínas, 103 mg de cálcio, 78 mg de fósforo, 1,1 mg de ferro, 250 mmg de vitamina  A, 0,10 mg de vitamina B1,  0,23 mg de vitamina B2 e 113 mg de vitamina C.  

Fotos

0 comentários :

Postar um comentário

 
Lider Agronomia - Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade | Template Clean, criado por Tutoriais Blog .