Pitanga

    A Pitangueira-vermelha (Eugenia uniflora L.) é uma árvore pequena, da família das mirtáceas, como a jabuticabeira, e nativa do Brasil. Suas folhas são ovais e as flores alvas. O fruto a pitanga é uma baga com cerca de 30 mm de diâmetro, de vermelho intenso quando bem madura, com oito a dez sulcos longitudinais e achatada nas extremidades. A polpa é vermelha, sucosa, macia, doce ou agridoce, refrigerante, perfumada e saborosa. Tem uma única semente, arredondada e grande. Algumas variedades, porém, apresentam duas sementes. O tronco fornece madeira para tomo, cabos de ferramentas e implementos agrícolas, mourões e esteios. O cerne muito escuro das pitangueiras mais velhas serve para , marcenaria de luxo. As pitangas, ingeridas após as refeições, auxiliam a digestão. As folhas são empregadas em banhos e chá contra febres intermitentes. O chá é também excitante. As pitangas são comestíveis ao natural e delas se fazem sucos, sorvetes, licores e vinhos. 

Solo e clima 
    A pitangueira-vermelha desenvolve-se bem em quase todo Brasil. Cresce nos aluviões das margens dos rios; em solos leves, arenosos, sílico-argilosose arailo-silicosos. Preferem terrenos de textura média, profundos, bem drenados e férteis e climas quentes, úmidos e temperados. É possível plantar pitangueiras irrizadas no semi-árido. 

Propagação 
    A obtenção de mudas da pitangueira-vermelha é feita, geralmente,a partir de sementes, utilizando-se sacos plásticos de 18 x 30 cm. 

Plantio 
    É recomendado no início da estação chuvosa. Para não prejudicar as raizes retiram-se os sacos plásticos. Antes do plantio o solo deve ser adubado com estrume de curral, composto ou adubo verde. 

Espaçamento e coveamento 
Os espaçamentos mais indicados são de 4 x 4 e 5 x 5 m. Dimensões das covas: 40 x 40 x 40 cm. 

Tratos culturais 
    Fazem-se capinas e escarificações mecânicas na estação seca. São necessárias podas de limpeza, com a retirada dos ramos doentes dirigidos parao interior da copa. 

Plantio intercalar 
    Nos primeiros anos pode-se fazer o plantio intercalar de leguminosas (soja, amendoim, ervilha etc.),enterrando o que sobrar da colheita. Usam-se também outras culturas intercalares (batata inglesa, cebola, alho, melancia, abóbora etc), que proporcionam resultados inferiores às primeiras. O plantio intercalar em pomares em frutificação é prejudicial. 

Adubação 
    Calagem e adubação são feitas de acordo com a análise do solo, que precisa ser repetida, pelo menos, a cada quatro anos. De modo geral, recomenda-se a seguinte adubação no plantio: na cova, 15 a 20 I de esterco de. curral, 300 g de fosfato de Araxá e 200 g de cinza de madeira. Emprega-se também biofertilizante. 

Pragas 
    A mais freqüente é a mosca-das-frutas, que pode ser controlada com armadilhas luminosas e iscas. 

Colheita 
    As plantas propagadas por sementes começam a produzir, geralmente, após o terceiro ano. As frutas, quase sempre, ficam maduras três semanas depois da floração. 
    A pitangueira dá duas: safras por ano: a primeira em outubro; a segunda, em dezembro ou janeiro. O transporte da pitanga é difícil porque os frutos são sensíveis às pancadas e não resistem a muitos dias de armazenamento.Cada pitangueira produz 2,5 a 3,5 kg de frutos por ano. 

Composição nutricional por 100 g 
    38 calorías, 0,3 g de proteínas, 19 mg de cálcio, 20.mg de fósforo, 2,3 mg de ferro, 0,03 mg de vitamina B1, 0,06 mg de vitamina B2 e 14 mg de vitamina C.

Fotos

0 comentários :

Postar um comentário

 
Lider Agronomia - Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade | Template Clean, criado por Tutoriais Blog .