Alcachofra

    A alcachofra (Cynara scolymus L.), planta originária da região mediterrânea, provavelmente do norte da África, é considerada alimento exótico pelos brasileiros, com exceção dos descendentes de europeus em São Paulo, estado em que a planta é cultivada em municípios próximos à capital, principalmente São Roque e Ibiúna. E uma planta perene, seu ciclo se repete todos os anos, sem a interferência do produtor. A parte aérea tem, em média, 1,00 m de altura e 2,00 m de diâmetro. As raízes atingem 50 cm de profundidade e um raio equivalente à projeção da parte aérea sobre o solo. A alcachofra é considerada por muitos a "rainha das flores comestíveis", porque as partes comestíveis localizam-se nas inflorescências (ramos de flores) imaturas, chamadas botões. 

Variedades 
    Há muitas, de botões verdes e arroxeados, mas a única cultivada em escala comercial é a roxa de são roque. 

Clima e solo 
    A cultura não suporta frio intenso nem geadas. Deve existir uma boa diferença entre as temperaturas de verão (nunca acima de 30°C) e inverno (nunca abaixo de 5º C). As plantações comerciais devem limitar-se a regiões em que não ocorrem geadas fortes no inverno e nem temperaturas muito elevadas no verão. Em local quente e seco, há uma abertura precoce do botão, prejudicando a qualidade da parte comestível. Os solos preferidos, os argilo-arenosos, de consistência média, permeáveis e bem drenados não sujeitos a encharcamento, com pH de 5,7 a 6,8, ricos em matéria orgânica, cálcio e magnésio. As adubações, com base na análise do solo, são feitas cerca de 30 dias antes do plantio e, em menor quantidade, todos os anos, após a colheita. 

Plantio 
    A época mais recomendada para São Paulo vai do início de abril ao fim de maio, quando as chuvas estão mais espaçadas e os dias mais frescos. A propagação pode ser feita por sementes ou mudas, mas o uso de sementes não é aconselhável, a não ser para a obtenção de novas variedades ou para iniciar uma plantação, onde for impossível conseguir mudas. As plantas originárias de sementes geralmente são espinhosas e o produto não é aceito pelo mercado consumidor. As mudas são obtidas plantando-se os rebentos que nascem em tomo da planta-matriz, depois do período de colheita. Para a formação de mudas de boa qualidade, devem-se cortar os rebentos de maneira que tragam junto um pedaço da planta-matriz (parte subterrânea escura,com algumas raízes) na parte aérea, os rebentos devem ter de cinco a sete folhas, que são aparadas depois da separação, e de 0,25 a 0,30 m de altura. Nesse processo, é preciso muito cuidado para não ferir gravemente a planta-mãe, o que poderia provocar seu apodrecimento. Para isso, retira-se com a enxada a terra ao redor da planta até abaixo do ponto de inserção dos filhotes ou rebentos. E indispensável o corte da parte superior das folhas, porque se elas ficarem inteiras murcham rapidamente, concorrendo para a morte da muda, que fica exposta ao sol. Os sulcos para a plantação são distancia dos de 2 a 2,5 m, e as plantas distanciam-se de 1 a 1,20 m. A largura dos sulcos deve ser de 0,50 m e a profundidade de 0,40 ou 0,50 m. A muda será plantada até o ponto de inserção das folhas. Aparecem muitos rebentos depois da colheita, mas recomenda-se deixar apenas uns seis deles, eliminando-se os demais, para que os que ficarem se desenvolvam bem. Desses seis, um não deve ser transplantado, mas ficar para substituir a planta-mãe. 

Tratos culturais 
    Durante todo o periodo vegetativo, exigem-se alguns tratos culturais, que são as regas, sempre que necessário, especialmente depois do transplante, e a eliminação das invasoras e também dos rebentos que nascem na fase de crescimento da planta, até o início da colheita. 

Pragas e doenças 
    A alcachofra pode ser atacada por pulgões e insetos mastigadores em geral, além do fungo causador da "fumagina", que vive associado ao pulgão. Outro problema são os nematóides, que podem ser evitados com a rotação de culturas com cereais, berinjela, jiló, maxixe e batata-doce. 

Colheita 
    Em fins de agosto, inicia-se a colheita, que atinge o ponto máximo em fins de outubro e decresce até dezembro, ou, em alguns casos, até janeiro ou fevereiro, quando se colhem "frutos" pequenos. Os botões em ponto de colheita têm as brácteas ou "escamas" ainda aderentes e com a cor característica da variedade. É preciso considerar também, para colher, o tamanho e a idade dos botões, pois acima de certa idade eles ficam fibrosos, com as brácteas abertas e de má qualidade. Com um canivete bem afiado, corta-se a haste do maior tamanho possível, sem prejudicar as ramificações inferiores. Em seguida, os botões são transportados para um local abrigado da chuva e umidade, não devendo ser amontoados, para evitar esfoladuras. Os preços são mais altos no início da colheita. A produção normal é de cerca de 20 botões por planta, o que dá de 3.000 a 4.000 dúzias de botões comerciáveis por hectare. A colheita é feita a cada quatro dias. A alcachofra só produz no primeiro ano se for plantada com antecedência, até fevereiro, mas isso talvez não seja vantagem, porque a planta pode apodrecer pelo excesso de chuvas. A embalagem é feita em caixa, com capacidade para 12 ou 13 kg, e as alcachofras são classificadas de acordo com o tamanho: do tipo extra, cabem até 20 botões por caixa; do especial, de 21 a 24; do de primeira, de 25 a 36; e do de segunda, de 37 a 50. 

Alimento e remédio 
    O botão da alcachofra, como alimento, é cozido em água e sal e servido para molhar as bases tenras das "escamas", e a parte carnosa em que se apóiam, em molho ou manteiga derretida. Quando bem novas, essas partes podem ser consumidas cruas. A folha de alcachofra tem um princípio medicamentoso chamado cinarina, usado contra doenças do fígado e para aumentar a ação antitóxica do organismo. As folhas, para serem vendidas a laboratórios com esse fim, devem ser retiradas das plantas mais desenvolvidas depois da colheita, colocadas à sombra por duas semanas, quando ficam meio secas e estão em condições de comercialização. 

Composição nutricional por 100 g 
    29 calorias, 2,7 g de proteínas, 44 mg de cálcio, 58 mg de fósforo, 0,80 mg de ferro, 32 mmg de vitamina A, 0,06 mg de vitamina B1,0,07 mg de vitamina B2 e 5 mg de vitamina C.

Fotos

0 comentários :

Postar um comentário

 
Lider Agronomia - Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade | Template Clean, criado por Tutoriais Blog .