Aipo

    O Aipo (Apium graveolens L.), também conhecido como salsão, é uma hortaliça da família das umbelíferas, originária da Europa. Tem caule alongado, largo e macio. As folhas são recortadas, estriadas e com longos pecíolos (hastes que ligam a folha ao caule). O consumo do aipo entre os bra-sileiros é pequeno; ele é preferido pelos europeus e norte-americanos aqui radicados. Apesar disso, o interesse dos agricultores pelo seu cultivo vem aumentamo ultimamente, para atender ao amplo merca-do das indústrias de sopas desidratadas. 

Variedades 
    Flórida-683, tall golden, utah-52, gigante-de-páscoa e cornell-619. A gigante-de-páscoa, de porte médio,com 30 cm de altura por 70 cm de largura, tem folhagem verde-escura, caules tenros e peso médio de 500 g. É muito produtiva, resistente ao florescimento e adaptada para o plantio no outono e no inverno, para colheita na primavera. Acornell-619, mais aceita em São Paulo, é de porte alto, com folhagem verde-escura, caules claros, arredondados, alongados e tenros. 

Clima e solo 
    O aipo prefere climas  amenos, com temperaturas entre 18 e 22ºC, e não tolera frio intenso, geadas oucalor. No Centro-Sul, produz melhor em locais acima de 800 m de altitude, com semeadura entre março e maio. Os melhores solos para cultivo são os areno-argilosos, férteis, ricos em matéria orgânicae com pH entre 6,0 e 6,8. 

Plantio 
    É feito por meio de sementes importadas, já que elas não são produzidas pelas plantas, nas condições de climae solo brasileiros. Os canteiros, de 1,20m de largura por 20 m de comprimento, ficam 10 cm acima do solo, para dar bom escoamento às águas e para evitar enxurradas. As sementes são lançadas em sulcos espaçados de 15 cm, no sentido transversal, e cobertas com 0,5 cm de terra fina. O canteiro é coberto com palha e regado diariamente, até o início da germinação, quando a palha é retirada de uma vez, à tarde. É usado 1g/m2 de sementes (2500 sementes em média), com poder germinativo de cerca de 60%. Aconselha-se um desbaste e a manutenção do canteiro limpo e livre de plantas invasoras. No Estado de São Paulo, semeia-se em março e abril. A época do transplante vai normalmente de março a maio, mas é feito o ano todo nas regiões de clima ameno. Nos dois dias antes do transplante, o canteiro deixa de receber água e só é irrigado no momento de retirar as plantas, para evitar danos às mudas. As mais vigorosas são transplantadas quando estiverem com cinco ou seis folhas e 10 cm de altura, a espaços de 30 a 40 cm. As valetas devem ter 25 cm de profundidade, distanciadas 90 cm uma das outras. O aipo necessita de boro para crescer. Os sintomas de carência de boro são rachaduras nos pecíolos, de coloração castanha. 

Colheita 
    Depois de quatro meses do transplante, as mudas já estão próximas do ponto de consumo e devem ser amarradas à altura de 20 cm do colo. Em seguida, é feita a amontoa, até que os pecíolos fiquem totalmente cobertos, para que sejam estiolados, tornando-se brancos. De doze a quinze dias depois de amarrados, os pecíolos estão estiolados (de 150 a 180 dias após a semeadura). As plantas são desamarradas e cortadas a cerca de 5 cm abaixo do colo. As raizes são eliminadas e, após a lavagem das plantas,são feitos maços com uma dúzia cada. A produção varia entre 12 a 18 t/ha. 

Usos 
    As folhas e ramos do aipo são usados em saladas ou como condimento em sopas. As folhas e o ramo fresco e araíz (fresca ou dessecada) também são utilizados por suas propriedades diuréticas, depurativas, carminativas (elimina gases do intestino), além de combaterem problemas do fígado, a artrite e o reumatismo. 

Composição nutricional por l00g 
    21 calorias, 1,4 g de proteínas, 62 mg de cálcio, 37 mg de fósforo, 2,5 mg de ferro, 173 mmg de vi-tamina A, 0,06 mg de vitamina B1, 0,07 mg de vitamina B2 e 20 mg de vitamina C.

0 comentários :

Postar um comentário

 
Lider Agronomia - Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade | Template Clean, criado por Tutoriais Blog .