Abacaxi

    O abacaxizeiro (Ananas comosus L.,Merril) é uma planta da família das bromeliáceas, originária do Brasil e do Paraguai, das flores geradas pela gema da planta, é produzido o abacaxi ou ananás, uma das frutas mais saborosas do mundo (dizem até que o abacaxi é o rei dos frutos: já vem coroado pela natureza). Um dos principais frutos do Nordeste responsável por mais de 50% da produção brasileira, o abacaxi é consumido em estado natural, entra na composição de sucos, doces, aperitivos e xaropes, e é usado na fabricação de remédios para problemas respiratórios e intestinais. As folhas podem ser utilizadas para produção de fibras. Além disso, ele contém bromelina, um eficiente amaciante de carne. O abacaxizeiro é uma planta perene, mas comercialmente só é utilizada uma vez, sendo cortada depois da safra. Se a planta é sadia e produziu bem, pode haver uma segunda safra. Mas, como sua cultura é em grande parte feita por meeiros e arrendatários, há falta de tempo para o replantio e, para aproveitar o máximo das plantas, todas elas são deixadas para uma segunda safra. Como sub-produtos do abacaxi obtêm-se álcool e rações para animais. 
Abacaxi (Ananas comosus L.,Merril)

Clima e solo 
     As melhores temperaturas para o cultivo do abacaxizeiro estão entre 23 e 27°C, e as chuvas entre 1000 e 1500 mm por ano. Os solos mais indicados são os areno-argilosos, profundos, bem drenados e com pH 4,5 a 6 (o ideal é 5,5). O abacaxi não tolera solos encharcados e resiste bem à seca.

Variedades 
    As mais cultivadas comercialmente são a Pérola ou Pernambuco, de forma cônica, com polpa amarela-clara, doce, peso médio de 1,5 kg, e a Smooth cayenne, cilíndrica, folhas quase sem espinhos, polpa amarela, ácida, com peso médio de 2 kg. Estão para ser lançadas duas variedades sem espinhos na coroa: a perolera, originária da Venezuela e da Colômbia, resistente à fusariose, e a BGA-6 do Banco de Germoplasma de Abacaxi, localizada no Centro Nacional de Pesquisa de Mandioca e Fruticultura (CNPMF), da Embrapa, em Cruz das Almas (BA).

Propagação 
    É feita por meio de quatro tipos de mudas, tiradas da própria planta: coroa, filhote, filhote rebentão e rebentão. As mudas mais utilizadas são do tipo filhote, que dão no pedúnculo do abacaxi, com comprimento superior a 20 cm. As indústrias que têm plantações preferem usar as coroas, que dão plantas mais homogêneas. As mudas devem passar por uma seleção rigorosa, tiradas de frutos sadios, de plantas que não tenham sido atacadas por pragas (especialmente a cochonilha) e doenças (principalmente a fusariose).

Plantio 
    É feito em covas ou sulcos. Possível em qualquer época do ano, desde que haja umidade suficiente, conforme o mês que se quiser colher os frutos. De preferência, as mudas devem ser plantadas na época das chuvas.

Espaçamento
    O abacaxizeiro pode ser plantado em fileiras duplas de 45 cm de largura, distância de 90 cm, com espaça-mente de 30 cm nas linhas e disposição triangular em relação à fileira vizinha. Em alguns lugares, planta-se com espaçamento de 40 x 100 x 40 cm para a pérola e 45 x90 x 35 cm para a smooth cayenne, ou em fileiras simples. Na Paraíba, planta-se a pérola com espaçamento de 30 x 80 cm e o smooth cayenne com 30 x 70 cm.

Adubação 
    Principalmente em solos muito arenosos e pobres, é necessária pelo menos uma adubação orgânica. O adubo é incorporado superficialmente ao solo. Quando se usam adubos químicos eles são colocados com uma colher junto ao pé da planta ou nas axilas das folhas mais velhas (as mais baixas). Se o adubo for colocado nas axilas das folhas mais altas, pode até provocar a mo. .e da planta. Para a colocação do adubo usa-se também um funil acoplado num tubo de plástico.

Tratos culturais 
    O abacaxízeíro é uma planta sensível, que se ressente das invasoras, principalmente nos meses iniciais, antes do florescimento, sendo necessário uma capina por mês. Depois do florescirnento não há problema. Um mês depois do plantio é aconselhável fazer a amontoa, isto é, chegar terra ao pé da planta para calçá-la, a fim de que ela não tombe e prejudique o fruto. Em toda capina e adubação também se faz a amontoa, tanto para segurar a planta quanto para cobrir o adubo e evitar que ele se perca.

Pragas e doenças 
    As principais pragas são a broca-do-fruto (que já pode ser tratada com o Bacillus thuringiensis), a cochonilha (a mais grave), broca-do-talo ou broca-do-olho (ocorre mais na Paraíba) e os nematóides, que podem ser contidos por meio de rotação com leguminosas, especialmente a mucuna-preta e estilosantes. A principal doença é a fusariose, causada por um fungo, e que chega provocar perdas de 80% da produção. E disseminada por mudas contaminadas e a melhor forma de evitá-la é induzir o florescimento de maneira que a colheita não ocorra na época das chuvas. Depois, a preocupação é com o fungo Thielaviopsis paradoxa, que só causa dano a frutos machucados.

Indução ao florescimento 
    Para homogeneizar a época da floração e, portanto, da colheita do abacaxi, costuma-se fazer a indução ao florescimento, que consiste em jogar no olho da planta (centro da roseta foliar) 50 ml de uma solução de carbureto de cálcio, que é preparada colocando-se uma pedra de carbureto em um tambor d'água, deixando-o fechado até que a pedra dissolva. A indução é feita em períodos secos e tem também a finalidade de controlar a fusariose, pois esta ocorre em períodos chuvosos. Deve-se, planejar a colheita que acontece 5 a 6 meses depois da indução para um período seco. Grandes empresas usam Ethrel ácido para a indução, pulverizando a planta toda, o que facilita a mecanização. A atuação é quase imediata: quatro dias depois já passa de folha vegetativa a germinativa; com 45 dias nota-e o surgimento da inflorescência e com 55 a 60 dias começam a abrir as primeiras flores. O trabalho de indução deve ser feito nas horas mais frias do dia, ao final da tarde ou de manhã bem cedo, pois os estômatos das folhas do abacaxi se abrem durante a noite e não durante o dia.

Colheita 
    Os frutos para os mercados mais próximos são colhidos maduros. Para os mercados mais distantes, "de vez"(quase maduros). O rendimento de uma plantação de abacaxi é de 75% aproximadamente. Os 25% restantes se perdem por produção fora de época ou outros fatores. A safra natural, sem indução ao floresci-mento, é de janeiro a março. Faz-se a colheita 18 meses após o plantio.

Produtividade 
    Há produtores que conseguem até 80 t/ha do smooth cayenne.

Composição nutricional por 100 g 
    52 calorias, 18mg de cálcio, 8 mg de fósforo, 0,5 mg deferro, 0,08 mg de vitamina B1, 0,04 mg de vitamina B2 e 61 mg de vitamina C.

 Fotos
Abacaxi

Cultivo do Abacaxi

Referências
ROSSETTO, C. J.; SAKAI, M.; SAES, L. A.; RAZERA, L. F.; TISSELLI FILHO, O.; MEDINA, P. F. Melhoramento do abacaxizeiro. I. Distribuição de sementes nos frutos de três cultivares. Revista Brasileira de Fruticultura. Cruz das Almas:, v.13, n.3, p.273-275, 1991

SPIRONELLO, A.; FURLANI, P.R. abacaxi. In: RAIJ, B, van et al. (Eds.). Recomendações de adubação e calagem para o Estado de São Paulo. 2.ed. Campinas: IAC, 1996. p.128. (Boletim Técnico, 100)

CUNHA, G.A.P.; CABRAL, J.R.S.; SOUZA, L.F.S.; O Abacaxizeiro. Cultivo, agroindústria e economia. Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas, BA). Brasília: Embrapa Comunicação para Transferência de Tecnologia, 1999. 480p.

REINHARDT, D.H.; SOUZA, L.F. DA S.; CABRAL, J.R.S. Abacaxi. Produção: aspectos técnicos. Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas, BA). Brasília: Embrapa Comunicação para Transferência de Tecnologia, 2000. 77p. (Frutas do Brasil; 7).

0 comentários:

Postar um comentário

 
Lider Agronomia - Todos os direitos reservados. | Template Clean, criado por Tutoriais Blog.