Araçá-boi

    O Araçá-boi (Eugenia Stipitata McVaugh) é um arbusto originário da Amazônia, e as espécies cultivadas na região de Manaus vêm do Peru. A árvore tem ramos e folhas revestidas de pêlos, e o fruto é uma baga volumosa, redonda, com até 12 cm de diâmetro e 420 g de peso. Sua casca é verde-pálida ou amarela, quando madura, e aveludada, os frutos são usados para fazer sucos, refrescos e sorvetes.



Clima e solo 
Araçá-boi    Restrita ainda à região amazônica, essa cultura prefere temperaturas médias ao redor de 25°C, com chuvas entre 1700 e 3150 mm. É encontrada principalmente em regiões com solos caracterizados por altos teores de argila, boa estrutura e drenagem, baixa fertilidade e pH ao redor de 4,0 a 4,5. Para produção, devem-se escolher áreas planas ou levemente inclinadas e com boa aguada.

Plantio 
    O espaçamento ideal é de 4 x4 m, com 625 plantas por hectare no sistema quadrangular ou 713 por hectare no triangular. Nas covas de 40 x 40 x 40 cm deve-se colocar a terra escura da superfície misturada com 10 l de esterco de curral curtido (ou 3 kg de esterco de galinha) e cinza de madeira. Nos dois primeiros anos, o esterco animal tem dado melhores resultados que os adubos químicos. Indica-se 10 l de esterco/ano por planta, e a partir do segundo ano uma suplementação mineral com base nas recomendações locais para a goiaba, aplicados em cobertura sobre a projeção da copa. O araçá-boi começa a produzir aos 18 meses no campo, chegando a render até 20 kg/ano por planta no segundo ano, mas a média é de 5 kg por planta. A preparação de mudas exige sementes de frutos maduros retirados de árvores sadias, com bons diâmetros de copa e boa produtividade. Devem-se evitar árvores próximas de valas, chiqueiros ou galinheiros, que podem estar adubando a planta, induzindo a uma produção não hereditária. As sementes precisam ser fermentadas em agua por um ou dois dias e, a seguir, lavadas e desinfetadas. A conservação deve ser feita em pôde carvão umedecido, mas a melhor germinação é obtida com sementes frescas.

 Tratos culturais 
    E preciso capinar em torno da planta para eliminar as invasoras, evitando danos ao tronco e às raízes; utilizar cobertura morta na época da estiagem; fazer roçagens, que deve ser evitada no meio do período seco; podar para manter o porte reduzido da planta em espaçaremos menores e remover galhos mortos ou doentes. Essa planta é pouco sujeita a pragas e doenças. Em Manaus registrou-se a ocorrência de mosca-dos-frutos. Também se verifica a antracnose e a Botritiodisplodia sp. 

Colheita 
    Amadurece rapidamente, exigindo duas a três coletas semanais, sempre pela manhã, quando os frutos estão fisiologicamente pouco ativos. Eles devem ser colhidos ainda esverdeados, quase amarelo, se coletados muito verdes não amadurecem. A casca fina e a polpa suculenta tornam o fruto muito sensível ao transporte, e por isso deve ser beneficiado logo após a coleta. Para isso, os frutos são descascados e as sementes tiradas perto da plantação. A polpa é congelada ou utilizada imediatamente. Frutos não completamente maduros duram até dez dias na geladeira. Ao ar livre duram no máximo cinco dias. Maiores informações e sementes podem ser conseguidas na Divisão de Fruticultura do Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia, Manaus (AM).

Fotos
Araçá-boi
Araçá-boi, fruta

1 comentários:

  1. Adorei o bombom dessa fruta, que não conhecia, muito bom!!!!

    ResponderExcluir

 
Lider Agronomia - Todos os direitos reservados. | Template Clean, criado por Tutoriais Blog.