Abacate

    O Abacateiro (Persea americana L.), originário do México e América Central,é uma árvore que pode chegar a 20 m de altura, em estado silvestre. Quando cultivada, sua altura é menor. Seu fruto, o abacate, tem um teor de óleo na polpa que varia de 5 a 35%. No Brasil consome-se a fruta com açúcar. Por isso prefere-se as variedades com baixo teor de óleo, mais digestivas quando adoçadas. Já na Europa, América do Norte e países vizinhos da América do Sul ele é consumido com sal, especialmente em saladas. As variedades preferidas para isso possuem alto teor de óleo e são mais saborosas quando salgadas. Verifica-se assim que as variedades consumidas aqui são pouco aceitas no exterior. Além disso, as frutas brasileiras são muito grandes, diferentes das existentes no mercado inglês, por exemplo. Considerado legume na maior parte do mundo, o abacate é consumido também sob a forma de conserva ou em sopas. O óleo extraído do fruto é semelhante ao azeite de oliva. 

Variedades 
Abacate (Persea americana L.)    Os abacateiros se dividem em dois grupos, diferenciados especialmente pelas características de suas flores (ver polinização). Esses grupos são chamados A e B. As variedades mais comercializadas são: pollock ou fuchs (B), simmonds (A), e geada, também chamada barbieri ou limeirão, todas de maturação precoce. As de meia-estação que se destacam são: fortuna (A),quintal (B), vitória (B), collinson (A),(que não serve para polinizar), e fuerte(B). Entre as tardias, a mais conhecida é a wagner (A). Existem também a prince (Bl, rincon (A), imperador (B), ouro verde (B) e solano (B). esta última bastante resistente ao frio. As informações sobre precocidade da produção não são coincidentes em todos os autores, talvez devido às variações climáticas regionais.O Instituto Agronômico do Paraná (IA-PAR) recomenda como variedade mais tardia a margarida. Na região do Cerrado, as variedades que se têm mostrado mais vigorosas são: herculano, vitória, tonnage e barker. É importante conhecer as características das variedades para obter a polinização necessária e também maiores lucros, pois os preços são muito mais elevados no início e no final da safra, quando a oferta de abacates é menor. (Ver foto das variedades no final do artigo)

Solo e Clima 
    O Abacateiro desenvolve-se melhor em solos leves, profundos, bem drenados e ligeiramente ácidos (pH5,5 a 6,5). As melhores condições de clima são as que possibilitam chuvas em tomo de 1.200 mm anuais, razoavelmente bem distribuídas, com período seco para f1orescimento e frutificação, em áreas que não sejam sujeitas a ventos fortes e frios. A temperatura média ideal é em tomo de 20°C, com mínima não inferior a 6°C. Pode ser plantado até 1.300 m de altitude, mas os plantios em escala comercial devem ficar, de preferência, abaixo de 650m.

Polinização 
   Para uma boa polinização é preciso que no mesmo pomar existam variedades de abacateiros A e B. Nos abacateiros do grupo A, a primeira abertura da flor é de manhã, quando o estigma (parte feminina, que recebe o pólen) está aberto, receptivo. Mas as anteras,que contêm o pólen, só vão abrir na tarde do dia seguinte, quando o estigma não tem mais condições de receber seu pólen. Nos abacateiros do grupo B as aberturas do estigma e da antera são diferentes, complementando as aberturas das flores dos abacateiros do grupo A. Assim, o pólen emitido pelas anteras das flores de um grupo de abacateiros, vai para os estigmas das flores do outro grupo, ocorrendo o que se chama "polinização cruzada". O pólen é levado de uma flor para outra por insetos, principalmente por abelhas. Assim, é aconselhável que as plantas polinizadoras não estejam a mais de 15 m de distância das que devem ser polinizadas e que se coloque duas colméias por hectare de abacateiro. Caso se queira colher abacates de uma só variedade, é preciso que haja no mínimo 10% de plantas polinizadoras do outro grupo.

Propagação 
   As plantas propagadas por sementes dificilmente darão frutos idênticos aos da matriz. O melhor método de obter mudas é o de enxertia por garfagem, em fenda cheia ou fenda simples.No preparo das mudas, utlizam-se sacos de polietileno preto, com 18 x 30 ou 20x 40 cm. As mudas estão prontas para o plantio definitivo aos dez meses de idade, com 40 a 50 cm de altura.

Cova e espaçamento 
   A cova deve ter 50 x 50 x 50 a 60 x 60 x 60 cm. O espaçamento mais indicado é de 10 x 10 m(100 plantas/na),  mas pode variar de 8 x 9 até 10 x 12 m.

Plantio 
    Deve ser feito no início das chuvas, deixando-se o colo da planta cerca de 5 cm acima do nível do solo, aproveitando-se o saco plástico para proteger o tronco da muda contra os raios solares  da tarde. Para isso, usando estacas de bambu, colocam-se os sacos abertos, a cerca de 30 cm da planta, no rumo do sol da tarde. É importante levar em conta, além dos grupos diferentes dos abacateiros, a época de florescimento, que deve ser a mesma para as variedades plantadas.Costuma-se fazer uma bacia ao redor da muda (não junto a ela), com cobertura morta, para diminuir a evaporação e reter mais água.

Tratos culturais 
    A única poda que se costuma fazer no abacateiro é de limpeza, na fase de formação do pomar, recomenda-se o plantio intercalar de leguminosas para adubação verde.

Adubação 
   A calagem e a adubação devem ser feitas de acordo com a análise do solo, repetida a pelo menos cada quatro anos. A adubação orgânica é sempre mais recomendável. A análise foliar tem mostrado que o mineral mais retirado do solo pela planta é o potássio. Há adubações específicas para a fase de formação e para os pomares safreiros, que devem ser feitas sob orientação técnica.

Pragas e doenças 
   Entre as pragas destacam-se brocas e larvas de besouros (que atacam o tronco, perfurando galerias muito prejudiciais à planta), besouros-de-limeira e amarelo (que atacam as folhas), lagartas (que prejudicam os frutos e as folhas), cigarrinhas, tripes e cochonilhas. As lagartas são controláveis com calda de fumo ou preparados comerciais à base de Bacillus thuringiensis. As principais doenças são podridão-do-pé ou gomose (que ocorre mais em solos pesados, argilosos e mal drenados), a antracnose, verrugose, cerco sporiose e oídio.

Colheita 
    O abacateiro começa a produzir no terceiro ano após o plantio, e a produção de uma planta adulta varia de 200 a 800 frutos por ano. No Estado de São Paulo o pico da produção é em março/abril. Plantando-se espécies precoces, de meia estação e tardias, com polinizadoras que floresçam na mesma época, colhe-se frutos o ano lodo. O ponto de maturação é conhecido do agricultor pela experiência dos anos anteriores (quase nunca a variação é maior que duas semanas), peja época prevista para cada variedade ou pela mudança de coloração e perda da cor brilhante da casca dos frutos.

Produtividade 
Considera-se normal a produção de 12 t/ha, e ótima a de 16 t/ha.

Composição nutricional por 100 g 
    162 calorias, 1,8 g de proteínas, 13 mg de cálcio, 47 mg de fósforo, 0,7 mg de ferro, 20 mmg de vitamina A, 0,07 mg de vitamina B1, 0,24mg de vitamina B2 e 12 mg de vitamina C.


Fotos

Abacateiro

Variedades de abacate
Variedades de abacate - Clique na imagem para ampliar

Referências
BLEINROTH, E. W., CASTRO, J. V.II. Matéria-prima In: Abacate: cultura, matéria-prima, processamento e aspectos econômicos. 2 ed. Campinas: Instituto de Tecnologia de Alimentos, 1992, p. 58-147.

SOARES, N. B., TEÓFILO SOBRINHO, J., SAMPAIO, V. R., IGUE, T. Comportamento de oito variedades comercias de abacateiro (Persea americana Miller) In: Congresso Brasileiro de Fruticultura, 7, 1983, Florianópolis. Anais da SBF. Florianópolis: Sociedade Brasileira de Fruticultura, 1983. v.1. p.30–43.

GAYET, J. P... ( et al. ). Abacate para exportação: procedimentos de colheita e pós-colheita. Ministério da Agricultura, do Abastecimento e da Reforma Agrária, Secretaria de Desenvolvimento Rural, Programa de Apoio à Produção e Exportação de Frutas, Hortaliças, Flores e Plantas Ornamentais – Brasília: EMBRAPA –SPI, 1995. 373 p. ( Série Publicações Técnicas FRUPEX; 15).

“Cultura – Abacate”. Publicação Eletrônica: Secretaria de Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária, Governo da Bahia

0 comentários :

Postar um comentário

 
Lider Agronomia - Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade | Template Clean, criado por Tutoriais Blog .