Malva-medicinal

   A malva medicinal (Malva silvestris L.), também chamada de malva-selvagem ou malva-maior, pertencente à família das malváceas, é originária da Europa e América do Norte. E uma planta herbácea que pode ser perene, anual ou bienal e chega a 1 m de altura. Tem caule coberto de pêlos pequenos e macios. As folhas têm forma de coração, subdivididas em lóbulos serreadas nas bordas e com longos pecíolos (haste que liga a folha ao caule). As flores têm cinco pétalas separadas uma das outras, de cor rósea, raiadas de vermelho. Os frutos, quando maduros. não abrem espontaneamente. Freqüentemente essa malva é confundida com outras dos 40 gêneros e inúmeras espécies existentes com o mesmo nome vulgar. 

Clima e solo 
malva medicinal, Malva silvestris   Prefere climas temperadas e subtropicais, mas também próspera em climas mais quentes. Exige boa exposição solar. A malva vegeta melhor em solos soltos, férteis, permeáveis e ricos em matéria orgânica e nitrogênio. O pH do solo deve ser 6,0 a 6,5. Se a malva se comportar como perene, recomenda se renovar a cultura a cada quatro anos. 

Plantio 
   A malva se reproduz por sementes, divisão de touceiras e estacas. Usam-se seis a oito sementes por cova rasa e distâncias de 65 a 75 cm entre as filas e 50 cm entre as plantas na linha. Quando as plantas já tiverem se desenvolvido o suficiente, efetua-se um desbaste para deixar apenas uma planta por cova, que deverá ser mais vigorosa. A semeadura é feita na primavera, e a divisão de touceiras ou estacas no outono, desde que não ocorram temperaturas muito baixas e geadas na região cultivada, durante o inverno. 

Colheita 
Malva medicinal   As flores, folhas e raízes da malva são colhidas em dias secos, após o orvalho. As flores, quando estiverem prestes a abrir. Depois de secas elas se tornam azuis. As folhas também são colhidas durante a floração. As raízes precisam ser desenterradas no outono, lavadas e cortadas ao meio, no sentido do comprimento. A secagem da malva deve ser rápida para evitar a ação de enzimas, devido principalmente ao alto teor de umidade nas folhas e flores. Por esse motivo faz-se a secagem num secador ou estufa. As partes secas são conservadas em embalagens adequadas, ao abrigo da luz e do ar. 

Usos 
   As flores e as folhas da malva são usadas em infusão contra úlceras, tosses, inflamações das gengivas, garganta e dores de dente (bochechos e gargarejos), tem também propriedades sedativas, expectorantes, laxativas refrescantes, emolientes e protetoras das mucosas. Em veterinária é empregada como laxativo e em problemas gástricos.

Fotos
(você pode clicar nas fotos para ampliar)

0 comentários :

Postar um comentário

 
Lider Agronomia - Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade | Template Clean, criado por Tutoriais Blog .